quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Formação para e com os Oficineiros Pontão de Cultura






Reunião com os agentes (oficineiros) dos Pontos de Cultura
Coordenação do Pontão
Secretário de Cultura
Dia 08 de agosto de 2012.
Local: Pontão de Cultura São Leopoldo
Presenças em anexo



Relatos de Oficinas

Moises – oficineiro de violão

Percebia a necessidade de fazer a integração entre os oficinandos porque muitos deles vinham a oficina e não se relacionavam com os demais – procura promover a socialização.

Busca promover a integração entre gerações

Está atendendo em média 15 oficinandos

Paulo – Império do Sol

Está enfrentando problemas de conflitos entre os oficinandos, (principalmente as meninas) identificou-se que muitos deste pertencem ao mesmo núcleo familiar.

Está surgindo a questão da homossexualidade e incidindo sobre o desempenhos dos papeis de função carnavalesca.

Está com 7 oficineiros

A escola oferece estrutura para o desempenho de suas atividades

A coordenação indica necessidade de fazer uma reunião específica para tratar das questões que traz o oficineiro.

O Secretário sugere que o oficineiro trabalhe um período na escola de samba e que em outro período desenvolva atividades em outros lugares.

Eugenio – oficineiro de áudio visual

Nestes 3 meses trabalhou mais na assessoria pedagógica dos Pontos

Vai direcionar o trabalho para o CAPs AD onde pretende construir um pequeno núcleo para percorrer os Pontos de Cultura.
Menciona que o CAPs reconhece a cultura como um suporte estruturante para os indivíduos.

Carol – AMMEP

Iniciou com muitos problemas relacionados a indisciplina dos oficinandos, avalia que já consegui avançar,


Costuma dividir os grupos de trabalho:

Quem quer fazer as suas oficinas e quem não quer, avalia que o publico rejeita trabalhos muito estruturados.

Vem tentando outras didáticas como desenhar, conversar, trazer vídeos.
O coordenado sugere que é importante o espelhamento dos oficinandos na oficineira, que ela possa organizar uma apresentação de sua companhia para a instituição e que procure fortalecer seu trabalho dentro da instituição conversando com os outros educadores.

Está atendendo cerca de 15 oficinandos

Waleska – oficineira de dança Casa Auxiliadora

Aponta também a questão da disciplina e como vem contornado

Organiza-os por idades nas oficinas e dentro de cada aula fazem atividades por grupos e desenvolvem as suas próprias criações coreográficas.

Fala sobre a questão de gênero e Hip Hop

Tem avaliação positiva da oficina

Costuma conversar com as coordenadoras pedagogicas e demais educadores da instituição.

O Secretário menciona que o Pontão tem 15 oficineiros distribuidos entre 8 projetos, que a reunião pedagógica é formativa com a função de apoio ao trabalho de cada um. Este encontro deverá ser semanal e deverá discutir temas transvesais as oficinas como Direitos Humanos e Diversidade. São questões que estão no universo dos oficinandos e que o educador deve estar preparado. O programa de formação ficará por conta de um dos novos pontos da Rede. A mostra final será no dia 12 de dezembro e a ideia é que seja mais do que o resultado de um processo, um intercambio entre os agentes envolvidos.
Moises sugere que o DVD resultante da mostra seja exibido em cada instituição antes de encerrar o ano.

Calendário as reunião com equipe do pontão e oficineiros nos Pontos de cultura:

Agosto:
 15 de agosto – Reunião formação definir horário – Ponto de cultura Tropeiro da Coxilia

22 – Reunião administrativa – definir horário - Ponto de cultura AMMEP

29 - Reuniões administrativas - definir horário - Ponto de cultura Casa Auxiliadora

Setembro
12 – Reunião administrativa Ponto de cultura - Império do Sol

Nenhum comentário:

Postar um comentário